Os filmes de animação e os mangás fazem parte da vida de muita gente. Afinal, quem nunca se divertiu com um desenho na infância? Mas recentemente algo que tem tomado o cinema — e o coração dos espectadores — é o gênero live action.

Essas produções são responsáveis por dar vida e trazer um toque de realidade incrível a animações famosas. Em 2017, por exemplo, foi a vez de “A Bela e a Fera” ser lançado na versão “humana”, com a princesa sendo interpretada por Emma Watson. No mundo dos mangás, o título “A Vigilante do Amanhã” ganhou a atuação de Scarlett Johansson.

Para 2019 e para os próximos anos, a Disney já anunciou vários lançamentos. Quer ficar por dentro do que vem por aí? Prepare a pipoca e veja tudo sobre as produções no estilo live action!

Por que os live action?

Embora 2019 esteja recheado de títulos desse estilo, vale dizer que o movimento começou há alguns anos. Se você observar bem, os filmes de quadrinhos, como Batman e Superman, são uma espécie de live action. O mesmo vale para as produções da Marvel, com os seus heróis. O primeiro “Homem de Ferro”, por exemplo, foi lançado em 2008.

Já quando o tema abrange os clássicos da Disney, a popularidade recente desse estilo teve início de verdade com o lançamento de “Alice no País das Maravilhas”, em 2010. Dirigido por Tim Burton e estrelado por Johnny Depp e Helena Bonham Carter, a película deu vida a personagens icônicos, como a Rainha de Copas e a própria Alice.

Depois, foi a vez de “Malévola”, protagonizado por Angelina Jolie, chegar às telas em 2014. “Cinderela” foi lançado nos cinemas em 2015; e “Mogli: O Menino Lobo”, em 2016. Apesar de não ser da Disney, “Branca de Neve e o Caçador” foi produzido pela Universal Studios com grande sucesso em 2012.

No mundo dos mangás, além do próprio “A Vigilante do Amanhã”, outros títulos chegaram com êxito às telonas, como “Battle Royale” e “Crows Zero”.

Em parte, a popularidade dessas produções tem a ver com a grande curiosidade que os espectadores têm de ver suas animações favoritas, agora feitas com atores “de verdade”. Para completar, é um jeito maravilhoso de revisitar os clássicos e de poder reviver histórias que marcaram tanta gente, às vezes gerações de pessoas.

Como as produções são feitas?

Para que um filme live action seja realizado, tudo começa com o conceito. O roteiro já está pronto, é claro, mas é preciso fazer adaptações. Nem tudo que está no original entra na produção, porque a ideia não é ser apenas um remake. Da mesma maneira, novos elementos podem ser incorporados no longa-metragem.

“A Bela e a Fera” é um bom exemplo disso. Na versão com atores, boa parte dos números musicais originais ganhou vida. No entanto, houve uma adição, em que foi possível conhecer a história da mãe da princesa e um pouco do passado da Fera. Esses toques servem para criar uma experiência nova — mas nem sempre agradam aos espectadores.

A escolha dos atores

Depois de elaborar o conceito, é chegada a hora de escolher o elenco. Em “Malévola”, uma curiosidade é que todos os atores foram selecionados pela semelhança com os personagens do desenho. Então, esse é um processo que pode levar várias semanas ou meses.

O uso dos recursos tecnológicos

Durante a produção, é preciso usar alguns truques. Quando há a interação com elementos que não existem na vida real, é comum utilizar recursos tecnológicos diversos. “O Rei Leão”, um dos lançamentos previstos, adotará a realidade virtual para elaborar cenários adequados.

ara criar a Fera, com um porte que não é nada humano, o ator Dan Stevens teve que usar uma roupa especial, com enchimentos e sensores. Na gravação, a peça era toda cinza e sem graça. Foi na edição, quando os efeitos foram adicionados, que foi possível a criação de um visual tão impactante.

Também é bastante comum utilizar atores apenas para garantir a demarcação da cena. Em “Pica-Pau”, por exemplo, foi uma criança que interpretou o pássaro famoso. No final, a edição com CGI a substituiu completamente.

A adição dos efeitos especiais

Depois da gravação, há a adição de efeitos especiais. Essa etapa pode ser muito cara e consumir um longo período de tempo. No entanto, os custos finais podem ser menores que os de uma animação, sabia? Quando só há atores reais, como foi o caso do título inspirado na “Branca de Neve” da Universal, o montante investido ficou menor que o de um desenho.

Apesar de ser uma animação, o filme “Carros 2” exigiu mais de 12.500 computadores, em um total de 1,7 milhão de horas para completar a renderização 3D. Os filmes de live action não exigem tantas horas porque não são inteiramente animados, mas também podem demorar tanto ou mais que a própria gravação.

O que esperar para 2019?

Para os amantes do gênero live action ou mesmo para quem deseja ver as animações favoritas de um jeito diferente, a Disney já anunciou diversos lançamentos — e alguns dos principais ficaram para 2019. Ainda mais que parte da Fox foi comprada pelo grupo de Walt Disney em final de 2017, deixando a empresa do Mickey como proprietária dos direitos cinematográficos de vários super-heróis da editora Marvel, The Simpsons, Alien, Predador, entre outros títulos.

Em 29 de março de 2019 chegará aos cinemas norte-americanos a versão animada de “Dumbo”. Dirigida por Tim Burton, o filme promete muita emoção com o elefante de grandes orelhas.

Em 29 de maio de 2019, os espectadores nos Estados Unidos já poderão assistir a versão animada de “Aladdin”. Com Will Smith no papel do Gênio, a direção ficará por conta de Guy Ritchie e contará a famosa história da fictícia Agrabah.

Já a versão de “Rei Leão” chegará ao Brasil em 18 de julho de 2019. Além de outros nomes, Beyoncé dublará Nala e ainda cantará a música tema tão famosa.

E se você acha que acabou, saiba que a Disney tem muito mais planejado pela frente. Em 2020, espere a live action de “Mulan” e “Malévola 2”. Até 2022, estão previstos:

  • “Cruella”;
  • “A Pequena Sereia”;
  • “James e o Pêssego Gigante”;
  • “Pinóquio”;
  • “Príncipe Encantado”;
  • “Peter Pan”;
  • “A Branca de Neve e os Sete Anões”;
  • “Tico e Teco e os Defensores da Lei” e
  • “Sininho”.

No mundo de mangás, animes e produções japonesas, alguns títulos que ganharão as telas dos cinemas em 2019 são:

  • “Naruto”;
  • “Touken Ranbu”,
  • “Godzilla: King of Monsters”;
  • “Detective Pikachu e
  • “Ultraman”.

Para 2019, os lançamentos da Disney e os longas-metragens inspirados em obras japonesas prometem prender a atenção dos apaixonados por animações, animes e cinema. Com tantas semelhanças e encantos, é fácil ser levado de volta para a infância, com grande nostalgia sobre os títulos!

Você curte filmes? E gosta de live action? Quer ficar sempre por dentro das novidades no mundo do entretenimento? Curta nossa página no Facebook e não perca nada!

1
Faça um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Priscilla Recent comment authors
newest oldest most voted
Priscilla
Visitante
Priscilla

Contando os minutos para assistir a esses filmes!!! ZION saindo na frente na informação!