O ano de 2018 ficará marcado para os amantes dos quadrinhos. Além dos vários lançamentos de filmes épicos, foi em 12 de novembro que os fãs tiveram que se despedir de Stan Lee. Responsável por criar o Homem-Aranha, o Hulk, o Pantera Negra, o Capitão América e tantos outros personagens, o autor se foi aos 95 anos.

A sua obra, por outro lado, promete ser imortal e continuar a cruzar as décadas. A maioria das criações já faz parte das vidas de todos — mesmo de quem não é um apaixonado pelo mundo dos quadrinhos.

Nada melhor para homenagear esse autor do que explorar sua vida e obra, não é? A seguir, conheça tudo sobre Stan Lee e a grande influência nos quadrinhos!

O começo de sua carreira

começo de carreira stan lee

Foi em 28 de dezembro de 1922 que Stan Lee chegou a essa vida. Nascido Stanley Martin Lieber, deu os seus primeiros passos em Nova York, nos Estados Unidos. Quando se formou no Ensino Médio, ainda aos 16 anos, começou a ter as primeiras experiências com quadrinhos e com o mundo do entretenimento.

Nessa fase, como quase qualquer jovem, ele passava por crises de identidade. Sentia que ficava para trás enquanto seus colegas seguiam carreiras que eram consideradas importantes, como engenharia e medicina. Aos poucos, notou que o entretenimento trazia cor e magia para a vida e, afinal, também tinha a sua relevância.

Foi contratado pela editora Timely Comics e subiu na carreira ao longo do tempo. Escreveu seus primeiros roteiros e a editora passou a se chamar Atlas. Mesmo com as dificuldades, o negócio sobreviveu.

Na década de 60, juntou-se a outros dois grandes gênios dos quadrinhos e personagens: Jack Kirby e Steve Ditko. Nessa época, a editora já se chamada Marvel Comics e alguns dos personagens mais famosos surgiram. Nessa fase em que apareceram o Homem-Aranha e os X-Men, por exemplo.

O sucesso, como dá para imaginar, foi estrondoso. Na década de 90, Stan Lee começou a diversificar sua atividade e deu origem às primeiras animações. Depois, surgiram as franquias do cinema, até que o Marvel Comics Universe se consolidou nos cinemas.

As curiosidades de sua atuação

atuações de stan lee

Uma das características marcantes de Stan Lee é que ele sempre foi carismático e com grande apelo midiático. Esse é um dos motivos para ele ter se destacado mais que os outros criadores. Isso também o tornou um verdadeiro ídolo entre muitos apaixonados pelos quadrinhos e pelas histórias repletas de significado.

Antes de se envolver com heróis fantásticos, entretanto, ele teve que lidar com um trabalho bem menos interessante. Sua carreira começou com a escrita de obituários, além dos vários outros bicos que ele encarou como um jovem em busca de independência.

Embora seja um ícone da Marvel e um dos responsáveis por tanto sucesso, nem sempre ele se dedicou apenas à empresa. Acredite ou não, Stan Lee já fez um quadrinho para a DC Comics, a arquirrival da editora dos Vingadores. Nos anos 2000, ele foi convidado para assinar a série “Just Imagine”, onde criou versões alternativas de personagens famosos, como a Mulher Maravilha. Sem medo de desafios, o criador não pensou duas vezes antes de aceitar a proposta.

A ligação de seus personagens com suas épocas

personagens de stan lee

Uma das características marcantes das criações de Stan Lee é que seus heróis não são infantis ou vazios. Não se trata de elaborar alternativas coloridas, com feitos incríveis e sem conflito.

A visão do criador — que, inclusive, quase o fez desistir de escrever — envolve conflitos e até abordagens políticas. Naturalmente, seus personagens têm muito a ver com a época em que foram criados.

Em 1940, em plena Segunda Guerra Mundial, o Capitão América surgiu como um combatente patriota contra os nazistas. Sua existência, portanto, tem tudo a ver com o patriotismo fortalecido daquela época. Com o pós-guerra, ele teve que ser congelado por quase 15 anos.

Já os X-Men eram mais que um grupo de estudantes mutantes. De acordo com o próprio idealizador, eles tratam sutilmente de questões como racismo, desigualdade e preconceito. Criados em plena década de 1960, esse foi o ápice de luta pelos direitos civis dos negros nos Estados Unidos.

Com a mesma proposta, é claro, surge o Pantera Negra. Trata-se do primeiro super-herói negro da história dos quadrinhos e que, inclusive, foi utilizado como ícone na luta por direitos e contra o racismo no país. A associação com o Partido dos Panteras Negras, entretanto, parece não ter sido intencional.

Já o Homem de Ferro ocorre diante da Guerra do Vietnã, uma das mais complexas da época recente. A sua atuação capitalista como fabricante de armas e ter uma personalidade quase egoísta o torna conflitante — exatamente como Lee gostava.

A origem da palavra excelsior

excelsior

O criador mais famoso dos heróis dos quadrinhos tinha muitas marcas. A sua personalidade se manifestava em todos os sentidos — e isso, inclusive, ajudou a torná-lo um dos expoentes dos apaixonados por essa arte.

No entanto, uma de suas marcas famosas é o termo “excelsior”. Com origem no latim, ela significa algo como “ilustre, grandioso, superior”. O criador passou a usar a expressão em suas colunas porque estava cansado de ser copiado pelos concorrentes.

Apostando que os outros não saberiam como aplicar a palavra corretamente, ele se apropriou e tornou sua impressão. Com a repetição ao longo das décadas, o termo se transformou em um dos seus selos mais autênticos.

As aparições nos filmes da Marvel

Outra grande marca do autor é a sua participação em dezenas de filmes da Marvel. Ao longo dos títulos, ele apareceu como o famoso “easter egg”, ou seja, uma surpresa.

Se você se perguntou quem seria o senhor de cabelos e bigode brancos que aparecia em algumas cenas, saiba que estava diante de Stan Lee. Mesmo depois da compra do estúdio pela Disney, ele continuou a fazer “pontinhas”. Antes de sua morte, foram feitas gravações para os próximos filmes, então é possível que ele surja nas telonas em outras oportunidades.

Ao longo dos anos, ele também fez algumas aparições na televisão. Com isso, rompeu as linhas brancas dos quadrinhos e chegou ao grande público de um jeito diferente.

Stan Lee é uma inspiração para qualquer apaixonado por quadrinhos e até para quem deseja seguir a mesma carreira. Independentemente da tribo a qual você pertence, resta fazer um agradecimento a esse autor por tantos heróis e personagens fantásticos. Excelsior!

Para ficar por dentro das novidades de entretenimento, siga nosso perfil no Instagram.

Faça um comentário

avatar