A interface conversacional já faz parte da vida das pessoas — e isso só tende a aumentar no futuro. Se você já disse um “Ok Google” ou conversou com a Siri, sabe bem o que essa ideia quer dizer. De forma simples, consiste em ter um elemento voltado para a conversação em diferentes níveis.

Atualmente, a abordagem está associada a novos recursos de tecnologia, como a inteligência artificial e o machine learning. Por meio dos chamados bots, vários usuários podem ser atendidos de maneira simultânea. Isso aumenta a capacidade de um negócio para falar com seus clientes, ao mesmo tempo em que usa uma linguagem natural e que aproxima as pessoas.

Como há cada vez mais pesquisas e buscas sobre o tema, é essencial que o UX Designer esteja preparado para esse cenário. A seguir, explore o assunto e descubra o papel na elaboração de seus projetos!

Como a interface conversacional tem se caracterizado?

conversação

Os bots são algoritmos ou programas projetados para realizar determinadas ações. Durante algum tempo, a tecnologia foi muito básica e limitada a certas interações. Hoje, porém, há o desenvolvimento de uma conversação natural e que leva em consideração as necessidades do usuário. Se antes era preciso digitar frases fechadas para haver a compreensão, agora a máquina consegue entender melhor o que a pessoa está dizendo.

Isso acontece por causa de dois elementos principais. O primeiro é o planejamento e o uso de tags que direcionam a conversa. Dependendo das palavras-chave trazidas pelos clientes, o bot responderá de determinada maneira.

De um modo mais avançado, a inteligência artificial permite a utilização de recursos como a linguagem natural. Ao final, as pessoas sentem que estão tendo uma conversa — em vez de apenas serem atendidas por um robô que não entende as suas necessidades.

Como a tecnologia conversacional tem sido aplicada?

chatbots

Não se trata de tendências para o futuro, mas, sim, do que já acontece. O uso de elementos conversacionais já faz parte da realidade de muita gente e é preciso entender como isso impacta o cotidiano.

Uma aplicação bastante reconhecida está nos assistentes pessoais de celulares e outros dispositivos móveis. Esses recursos permitem realizar buscas a partir do desejo do usuário ou executar ações com um comando. Em geral, tudo acontece por voz.

Também já é possível utilizar chatbots nas redes sociais. O Facebook é um exemplo, pois o Messenger já oferece esse recurso em vários níveis. Ao abrir uma janela de conversação, as pessoas podem comprar passagens de avião, tirar uma dúvida sobre o uso de uma ferramenta ou pedir recomendações para o bot. O texto e a comunicação visual se destacam.

Os sites também têm usado esses recursos. Acima de tudo, é uma forma de atender a muitos contatos e filtrar interações, dependendo do interesse.

O que muda para o UX Designer?

UX Designer

Diante do desenvolvimento de novas pesquisas sobre os elementos de conversação, o UX Designer tem que estar cada vez mais preparado. É fundamental que o profissional seja capaz de criar experiências humanas, funcionais e que gerem uma boa impressão nas pessoas.

Nesse momento, a preocupação não fica na parte visual, já que muitas interfaces de tecnologia conversacional já estão prontas. Então, o UX Designer tem que pensar em como desenvolver um fluxo adequado.

Ele deve identificar como será feita a abertura do contato, se as respostas serão pré-definidas ou não e quais são os caminhos que os indivíduos podem seguir. Redigir tudo com cuidado é essencial para que a experiência pareça espontânea. Da mesma forma, é preciso focar na persona de interesse para que a conversação seja funcional.

Para melhorar o desempenho, é essencial investir na capacitação e na atualização sobre as novidades do mercado. Será mais fácil elaborar planejamentos para obter os resultados que você quer.

A tecnologia conversacional tem ganhado cada vez mais recursos e aplicações. Ao entender o papel desse elemento no cotidiano, o UX Designer deve ser capaz de criar experiências funcionais e atualizadas.

Para ficar por dentro dessas e outras novidades, vale muito a pena participar da Creative Week. Ao longo de uma semana incrível de conhecimento, você poderá debater diversos assuntos e atualizações! O que está esperando para se inscrever?

Faça um comentário

avatar